• BEMPERTO®

    DA SUA LIBERDADE

    O BemPerto® da Sua Liberdade é um programa exclusivo da Amgen®, destinado a pacientes em tratamento de osteoporose feminina na fase pós-menopausa, osteoporose masculina e osteoporose induzida por glicocorticoides e perda óssea em pacientes submetidos a ablação hormonal contra câncer de próstata ou de mama.1

    Os participantes do programa recebem cuidados durante o período de tratamento.

    Abaixo, alguns dos principais benefícios.

    Kit Boas-Vindas

    Contatos Periódicos
    para Orientação

    Lembretes

    SERVIÇO DE ENFERMEIRA

    Materiais Informativos

    Auxílio no Acesso ao
    Medicamento

    Delivery Regional

    REFERÊNCIA

    1. Prolia®(denosumabe). Bula aprovada pela ANVISA em 21/01/2020

  • GUIA DA OSTEOPOROSE

    SEU ESQUELETO VIVO

    Os ossos formam a estrutura do corpo, nos permitindo sentar, ficar em pé e caminhar.1

    Ao mesmo tempo em que protegem nossos orgãos vitais, como o coração, e os pulmões, que atuam como depósito de minerais importantes.8

    Os ossos não são "inanimados", eles são compostos de tecidos vivos em crescimento, que estão em constante mudança. Conforme envelhecemos, a massa óssea diminui gradualmente tanto em homens quanto em mulheres.2

    A perda excessiva da densidade óssea pode levar à osteoporose.2

    FATORES DE RISCO

    PARA FRATURAS8

    Quanto maior a idade, maior o risco

    Quanto maior a idade, maior o risco

    Fumo e consumo excessivo de alcool

    Fumo e consumo excessivo de alcool

    Fratura óssea anterior

    Fratura óssea anterior

    Histórico familia de osteoporose

    Histórico familia de osteoporose

    Massa corporal baixa

    Massa corporal baixa

    O QUE É A OSTEOPOROSE

    A osteoporose é uma condição que enfraquece os ossos ao longo do tempo, tornando-os mais finos, frágeis e suscetíveis a fraturas. É uma doença que não apresenta sintomas, “silenciosa”, até que uma fratura ocorra.3, 13, 14

    Não existe cura para a osteoporose, mas você pode seguir algumas etapas para preveni-la, retardá-la, interromper sua progressão, ou regredir a doença quando o tratamento não é interrompido.5

    Estima-se que 200 milhões de pessoas em todo o mundo tenham osteoporose.4

    REFERÊNCIAS

    1. Prolia® (denosumabe). Bula aprovada pela ANVISA em 21/01/2020.
    2. National Osteoporosis Foundation. General Facts. Disponível em: https://www.nof.org/preventing-fractures/general-facts/. Acessado em: xx/07/2020.
    3. International Osteoporosis Foundation. What is Osteoporosis. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/what-is-osteoporosis. Acessado em: xx/07/2020.".
    4. International Osteoporosis Foundation. Facts and Statistics. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/facts-statistics. Acessado em: xx/07/2020".
    5. National Osteoporosis Foundation. Treatment. Disponível em: https://www.nof.org/patients/treatment/. Acessado em: xx/07/2020.
    6. International Osteoporosis Foundation. Exercises. Disponível em https://www.iofbonehealth.org/exercise. Acessado em 05/06/2017.
    7. International Osteoporosis Foundation. Osteoporosis In Men: Why Changes Needs To Happen. 2014. Disponível em https://share.iofbonehealth.org/what-is-osteoporosis/WOD/2014/thematic-report/WOD14-report.pdf. Acessado em 05/06/2017.
    8. International Osteoporosis Foundation. Who's at risk? Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/whos-risk. Acessado em: xx/07/2020.
    9. Osteoporose e saúde bucal – Parte I. Disponível em http://www.jornaldosite.com.br/materias/saude/anteriores/edicao182/saude182_25.htm. Acessado em 12/06/2017.
    10. American Academy of Orthopaedic Surgeons. Position Statement: Osteoporosis/Bone Health in Adults as a National Public Health Priority. Dezembro de 2014. Disponível em: http://www.aaos.org/uploadedFiles/PreProduction/About/Opion_statements/position/1113%20Osteoporosis%20Bone%20Health%20in%20Adults%20as%20a%20National%20Public%20Health%20Priority.pdf. Acessado em 10 de setembro de 2018.
    11. National Osteoporosis Foundation. The Man’s Guide to Osteoporosis.2011. Disponível em: https://cdn.nof.org/wpcontent/uploads/2016/02/Mans-Guide-to-Osteoporosis-1.pdf . Acessado em 10 de setembro de 2018.
    12. International Osteoporosis Foundation. Osteoporosis in Men: Why Change Needs to Happen. 2014. Disponível em: http://share.iofbonehealth.org/WOD/2014/thematic-report/WOD14-Report.pdf. Acessado em 10 de setembro de 2018.
    13. Papaioannou A, Kennedy CC, Dolovich L, Lau E, Adachi JD. Patient adherence to osteoporosis medications: problems, consequences and management strategies. Drugs Aging. 2007;24(1):37‐55.
    14. NIH Osteoporosis and related bone diseases – National Resource Center: Osteoporosis Overview. 2018. Disponível em: https://www.bones.nih.gov/health-info/bone/osteoporosis/overview. Acesso em: 06/05/2020.
    15. Joint Guidance on Osteoporosis Management in the Era of COVID-19 from the American Society for Bone and Mineral Research (ASBMR), American Association of Clinical Endocrinologists (AACE), Endocrine Society, European Calcified Tissue Society (ECTS) and National Osteoporosis Foundation (NOF). Disponível em: https://cdn.nof.org/wp-content/uploads/Joint-Statement-on-COVID19-and-Osteoporosis-Final.pdf. Acesso em: 13/05/2020.
    16. International Osteoporosis Foundation. COVID-19 and osteoporosis. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/news/covid-19-and-osteoporosis. Acesso em: 13/05/2020.
    17. McClung MR. Denosumab for the treatment of osteoporosis. Osteoporos Sarcopenia. 2017;3(1): 8–17.
    18. Cadarette SM, Burden AM. Measuring and improving adherence to osteoporosis pharmacotherapy. Curr Opin Rheumatol. 2010;22(4):397‐403.
    19. Gold DT. Understanding patient compliance and persistence with osteoporosis therapy. Drugs Aging. 2011;28(4):249‐255.
    20. Chen YC, Lin WC. Poor 1st-year adherence to anti-osteoporotic therapy increases the risk of mortality in patients with magnetic resonance imaging-proven acute osteoporotic vertebral fractures. Patient Prefer Adherence. 2017;11:839‐843.
    21. Silverman S, Gold DT. Compliance and persistence with osteoporosis medications: a critical review of the literature. Rev Endocr Metab Disord. 2010;11(4):275‐280.
    22. Gold DT. Medication adherence: a challenge for patients with postmenopausal osteoporosis and other chronic illnesses. J Manag Care Pharm. 2006;12(6 Suppl A):S20‐S28.
    23. Dennison EM, Cooper C, Kanis JA, et al. Fracture risk following intermission of osteoporosis therapy. Osteoporos Int. 2019;30(9):1733‐1743.
    24. Fund N, Rouach V, Chodick G, Shalev V, Goldshtein I. Fracture incidence after denosumab discontinuation: Real-world data from a large healthcare provider. Bone. 2020;130;115150
    25. Halpern R, Becker L, Iqbal SU, Kazis LE, Macarios D, Badamgarav E. The association of adherence to osteoporosis therapies with fracture, all-cause medical costs, and all-cause hospitalizations: a retrospective claims analysis of female health plan enrollees with osteoporosis. J Manag Care Pharm. 2011;17(1):25‐39.
    26. Johnell O, Kanis JA. An estimate of the worldwide prevalence and disability associated with osteoporotic fractures. Osteoporos Int. 2006;17(12):1726‐1733.

    • Dez milhões de brasileiros sofrem de osteoporose2

      Homem com dor nos ossos
      A osteoporose é uma condição em que os ossos se tornam frágeis e perdem a força, o que pode levar a fraturas, causar dor e a imobilidade, tornando as atividades diárias extremamente difíceis.1, 2, 3
      Doutora mostrando estatísticas
      A baixa adesão ao tratamento pode afetar a capacidade de reduzir o risco de fraturas16. Por isso é importante seguir as orientações do seu médico e seguir corretamente o tratamento indicado por ele.
      Fratura óssea
      A cada ano ocorrem cerca de 2,4 milhões de fraturas decorrentes da osteoporose no Brasil. Porém, mesmo após uma fratura, o paciente muitas vezes não é encaminhado para tratamento, o que leva a um aumento do risco de uma nova fratura e até ao óbito.2,12
      Osso forte
      A osteoporose é uma doença que não tem cura, mas o tratamento adequado pode ajudar a proteger e fortificar os ossos. Alguns tratamentos ajudam a retardar a perda óssea no corpo e outros ajudam no aumento da massa óssea17.
    • Como reconhecer a osteoporose?

      A osteoporose é uma doença silenciosa que, na maioria dos casos, não apresenta os seus sintomas até que a perda óssea seja tão grande que se manifeste na forma de uma fratura3.

      Dores nos ossos e nas articulações, perda de altura (entre 2 e 3 centímetros) ou postura curvada, podem ser indicativos de osteoporose grave3.

      O diagnóstico é feito através da realização de um exame de imagem que indica a perda de massa óssea, a densitometria óssea2.

      Reconhecendo a osteoporose

      Prevenção à fratura por osteoporose

      Uma das principais formas de prevenir a fratura por osteoporose é seguir à risca o tratamento dado pelo seu médico e  adotar um estilo de vida e alimentação saudáveis ao longo da vida4. Os cuidados com a osteoporose começam quando ainda somos mais jovens e devem ser mantidos na idade adulta e também na melhor idade5.

      Algumas dicas podem ajudá-lo nessa jornada, como:5, 6

      Seguir o tratamento à risca
      Seguir à risca o tratamento recomendado pelo seu médico, a efetividade do medicamento depende da correta adesão ao tratamento.
      Dieta balanceada
      Mantenha uma dieta variada e equilibrada, que forneça nutrientes essenciais aos ossos, sobretudo cálcio e vitamina D;
      Exercícios físicos
      Pratique exercício físico, de preferência ao ar livre para uma exposição solar apropriada.

      A importância do cálcio e vitamina D no tratamento da osteoporose

      Cálcio e Vitamina D
      Os alimentos que consumimos e os nutrientes que os compõem podem gerar um impacto positivo sobre a saúde dos nossos ossos4. Isto quer dizer que os principais nutrientes para prevenir a osteoporose são o cálcio, a vitamina D e o fósforo, pois participam ativamente da formação dos ossos e podem ser encontrados nos alimentos do dia-a-dia5.
      Densidade óssea
      O cálcio sem dúvidas tem um dos papéis mais importantes nesse contexto, pois é necessário para o crescimento e desenvolvimento do nosso esqueleto. A ingestão de  cálcio, ao longo da nossa vida, aumenta a densidade óssea em crianças e adolescentes, mantém a densidade óssea em adultos e diminui a perda da densidade óssea em mulheres na fase pós menopausa7.
      Vitamina D
      A vitamina D, por sua vez, é fundamental para a absorção do cálcio. A deficiência dessa vitamina é um fator decisivo para o desenvolvimento da osteoporose e está relacionada também com a fraqueza muscular, que aumenta a predisposição para quedas e, consequentemente, o risco de fraturas5.
      Luz solar
      Pode parecer estranho, mas a produção da vitamina D no nosso corpo se dá na nossa pele durante a exposição ao sol. Nosso corpo obtém ~ 90% de vitamina D a partir de exposição solar e menos de 10% da dieta ou seja, a maior parte da vitamina D vem da exposição ao sol5, por isso a importância de “tomar sol”.4, 5, 8
      Dieta para osteoporose
      Mas isto não significa que não precisamos dar uma ajudinha na dieta para enriquecer o nosso organismo, então, conheça algumas fontes de nutrientes que podem ajudar os ossos:5
      Fonte de cálcio
      Cálcio

      Laticínios

      Peixes

      Frutos do mar

      Fonte de vitamina D
      Vitamina D

      Atum

      Salmão

      Camarões

      Anchovas em óleo

      Ovos de galinha

      Fonte de fósforo
      Fósforo

      Carnes

      Peixes

      Laticínios

      Adaptado de Martín Jiménez JÁ et al, 2015.

      Importante
      Se você é intolerante a laticínios (leite e seus derivados), converse com seu médico. Existem suplementos alimentares que podem ajudar com a ingestão adequada dos nutrientes que seus ossos precisam.
    • Pequenas atitudes ajudam na prevenção e no tratamento

      Bebidas alcóolicas
      Excesso de bebidas alcóolicas pode aumentar o risco de quedas e a queda causar uma fratura.5 Modere a ingestão de bebida alcóolica.7
      Cigarro
      O tabagismo pode diminuir a absorção de cálcio e acelerar sua eliminação na urina.5 Evite o tabagismo.7
      Sal
      Algumas evidências descrevem que o sal, se consumido em excesso, pode levar ao aumento da perda de cálcio e estimular o processo natural de desgaste do osso em mulheres após a menopausa. No entanto, não há um consenso sobre a restrição do sal na dieta4,5. Modere o consumo de sal7.
      Equilíbrio
      A ingestão adequada de proteínas garante o funcionamento correto de todo o organismo e dos ossos, mas alguns estudos descrevem que uma dieta com alto teor ou excesso de proteína pode aumentar a eliminação de cálcio na urina4,5. Equilibre sua dieta!

      Dicas para a saúde dos seus ossos e prevenção da osteoporose7

      • Consuma diariamente pelo menos 3 porções de leite e produtos lácteos com teor de gordura reduzido;
      • Escolha vegetais com alto teor de cálcio (por exemplo: brócolis e repolho);
      • Coma peixe pelo menos uma vez por semana;
      • Limite o consumo de alimentos e bebidas ricos em fosfatos (por exemplo: doces, bebidas energéticas)9;
      • Use temperos naturais no lugar de sal para realçar o sabor (cebolinha, salsa, alho, cebola, dentre outros);
      • Coma vegetais e frutas cinco vezes ao dia; Limite o consumo de alimentos ricos em oxalatos (por exemplo: espinafre cozido);
      • Assegure a ingestão suficiente de vitamina D (peixes, fígados, leite), vitamina K (vegetais com folhas, fígados, peixes) e vitamina C (frutas: limão, laranja, acerola; verduras e legumes: tomate, espinafre, aspargos, couve)10;
      • Pratique atividade física regularmente;
    • Praticando exercícios físicos

      A prática de exercícios físicos adaptada à idade deve ser um hábito diário para manter o peso do corpo adequado, preservar a massa óssea, fortalecer os músculos e melhorar o equilíbrio, que ajuda a reduzir quedas e, portanto, fraturas.5

      O exercício físico adaptado a cada paciente é recomendado.5
      Pratique pelo menos 30 minutos, 3 vezes por semana; como um hábito e como parte do estilo de vida.5
      Exercícios com peso e aeróbicos para fortalecer os ossos: corrida, caminhada, subir escadas;
      Exercícios de elasticidade e postura para fortalecer os músculos e melhorar equilíbrio: ioga.
      A fisioterapia também pode ser relevante para treino de equilíbrio, marcha e de força.1
      Converse com seu médico para saber o exercício ideal para você.

      Exercícios para a terceira idade

      Mulher com dores nos ossos
      A redução da força muscular, associada à fraqueza é comum nessa fase da vida e faz com que os idosos sejam mais propensos a apresentar problemas na realização de suas atividades diárias e a cair.11
      Halteres
      O treinamento (exercícios) de resistência progressiva é um tipo de treino associado a recreação frequentemente usado para aumentar a força muscular, no qual os idosos exercitam seus músculos contra algum tipo de resistência, que é progressivamente aumentada conforme a própria força individual também aumenta. O exercício envolve geralmente 2 a 3 vezes na semana de treino de intensidade moderada utilizando aparelhos de exercício, pesos livres, faixas elásticas ou cabos11,12.
      Homem correndo
      Evidências de 121 estudos com mais de 6000 participantes mostram que idosos que exercitam seus músculos, com exercícios de força ou resistência, tornam-se mais fortes. Eles também melhoram o desempenho em atividades simples como caminhar, subir degraus ou levantar-se de uma cadeira mais rapidamente. Além disso, estes exercícios de treinamento de força também melhoram as habilidades físicas dos idosos, incluindo mais atividades complexas diárias, como banhar-se ou preparar uma refeição.11
      Doutor em pé
      Converse com seu médico para saber o exercício adequado para você e busque uma orientação profissional para a realização dos exercícios sempre que necessário!
    • Como tornar os ambientes de casa seguros para prevenir queda?

      Os cuidados com nossos ossos devem existir também em nossas casas (assim como casas de cuidados ou lares de idosos). Alguns  cuidados no ambiente que vivemos podem ajudar na prevenção de quedas e, consequentemente de fraturas.13

      De forma geral, considere uma avaliação da segurança do seu ambiente doméstico com um terapeuta ocupacional, fisioterapeuta ou médico, por exemplo. Mas trazemos algumas dicas simples que poderão ajudar: 1, 6, 13, 14, 15

      Chão
      Chão

      Remova objetos nos quais você possa tropeçar, como tapetes, fios elétricos, extensões, sapatos, brinquedos ou bagunça no chão.

      Tapete
      Tapetes

      Certifique-se de que os tapetes estejam firmemente fixados.

      Banheiro
      Banheiros

      Instale corrimãos de apoio e utilize tapetes antiderrapantes no vaso sanitário, banheira ou chuveiro.

      Iluminação
      Iluminação

      Mantenha sua casa bem iluminada, especialmente corredores, escadas, varandas e passarelas externas. Procure adicionar interruptores de luz extras ou interruptores remotos, como sensores de movimento.

      Cozinha
      Cozinha

      Use cera antiderrapante para piso e limpe respingos imediatamente. Mantenha os itens de cozinha usados regularmente em um nível de fácil alcance.

      Móveis
      Móveis

      Cuidado com sofás baixos e macios ou poltronas sem braços, você pode ter dificuldade para se levantar. Prefira sofás altos e firmes e poltronas com braços.

      Escadas
      Escadas

      verifique se os corrimãos são resistentes e seguros e, se o piso for escorregadio, procure instalar faixas antiderrapantes nos degraus

      Auxílio
      Auxílio

      Considere o uso de dispositivos auxiliares de mobilidade, como bengalas ou andadores, de acordo com sua necessidade.

      Calçados
      Calçados

      Use calçados adequados, confortáveis e com sola antiderrapante.

      Óculos
      Óculos

      Considere uma avaliação da necessidade de uso de óculos para melhorar a visão. Se você já faz uso de óculos, mantenha seus óculos limpos e em bom estado. Tome cuidado nas escadas se usar lentes bifocais e use óculos de sol em dias claros para reduzir a luz forte nos olhos.

      Medicamentos
      Medicamentos

      Converse com seu médico se sentir tonturas e pergunte sobre seus medicamentos. Alguns medicamentos prescritos, que podem causar tontura ou sonolência, podem contribuir para as quedas.

      Não se esqueça, converse com seu médico
      sobre os cuidados necessários.
  • VÍDEOS,

    SAIBA MAIS SOBRE A OSTEOPOROSE


    O Programa BemPerto® da Sua Liberdade preparou uma série de vídeos com orientações e curiosidades sobre a osteoporose. Basta clicar no conteúdo do seu interesse e dar o play!

    • Fatores de risco para osteoporose
      DURAÇÃO: 2m 06s
    • Evitando quedas em casa
      DURAÇÃO: 1m 44s
    • Como evitar quedas durante o isolamento social
      DURAÇÃO: 4m 23s

Referências:

  1. Golob AL, Laya MB. Osteoporosis screening, prevention, and management. Med Clin North Am. 2015;99(3):587-606, CP3.
  2. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia: 10 Coisas que Você precisa Saber sobre Osteoporose. Disponível em: http://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-osteoporose/. Acessado em 21/08/2020.
  3. Magnetoterapia. Aplicação de magnetoterapia em osteoporose. Disponível em: https://www.magnetoterapiaem.com/pt/osteoporose-t-151.html. Acesso em 21/08/2020.
  4. Testa G, Pavone V, Mangano S, et al. NORMAL NUTRITIONAL COMPONENTS AND EFFECTS ON BONE METABOLISM IN PREVENTION OF OSTEOPOROSIS. J Biol Regul Homeost Agents. 2015;29(3):729-736.
  5. Martín Jiménez JA, Consuegra Moya B, Martín Jiménez MT. Nutritional factors in preventing osteoporosis. Nutricion hospitalaria. 2015;32 Suppl 1:49-55.
  6. Berry ME. Preventing and treating osteoporosis. Radiol Technol. 2019;90(3):286-293.
  7. Quadri AK, Shahidullah SM. A dietry guide to prevention and management of osteoporosis. International Journal of Pharmaceutical Sciences and Research. 2018;9(7):2669-2674.
  8. de Castro LCG. The vitamin D endocrine system. Arq Bras Endocrinol Metab. 2011;55/8; 566-575.
  9. ECycle - Fosfato nos alimentos: cuidado com aditivo presente em ultraprocessadosDisponível em: https://www.ecycle.com.br/3955-fosfatos-fosfato-nos-alimentos. Acesso em: 21/08/2020.
  10. Minha Vida. 19 alimentos que turbinam o consumo diário de vitamina C. Disponível em: https://www.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/13350-19-alimentos-que-turbinam-o-consumo-diario-de-vitamina-c. Acesso em 21/08/2020.
  11. Liu CJ, Latham NK. Progressive resistance strength training for improving physical function in older adults. Cochrane Database of Systematic Reviews. 2009, Issue 3. Art. No.: CD002759. DOI: 10.1002/14651858.CD002759.pub2.
  12. McMillan LB, Zengin A, Ebeling PR, Scott D. Prescribing Physical Activity for the Prevention and Treatment of Osteoporosis in Older Adults. Healthcare (Basel). 2017;5(4):85.
  13. Shanks G, Sharma D, Mishra V. Prevention and treatment of osteoporosis in women. Obstetrics, Gynaecology and Reproductive Medicine. 2019;29(7):201-206.
  14. International Osteoporosis Foundation (IOF). Avoiding Falls. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/avoiding-falls. Acesso em: 13/08/2020.
  15. Associação Brasileira de Ortopedia e Osteomestabolismo (ABOOM). Manual de prevenção de quedas da pessoa idosa. Disponível em:http://www.aboom.com.br/painel/principal/arquivos/artigo_9804a7e0A.pdf. Acesso em: 21/08/2020.
  16. DIRETRIZES BRASILEIRAS PARA O DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA. Scielo, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042017000800005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 16, Setembro e 2020.
  17. WHAT DO YOU WANT TO KNOW ABOUT OSTEOPOROSIS?. Healthline, 2020. Disponível em: https://www.healthline.com/health/osteoporosis . Acesso em: 16, Setembro de 2020.
  • OM-BRA-000360 – Material aprovado em Setembro de 2020
  • Material destinado à orientação e distribuído exclusivamente aos pacientes participantes do programa de suporte.